Resumo – Culto de Oração 04/05/2016

RESUMO DO CULTO DE ORAÇÃO – 04/05/2016

TEXTO BASE: 1 Pe 2:1-9

Dando sequência a mensagem do culto de oração da quarta passada (27/04) vimos que os filhos de Deus devem ter 03 características, quais sejam: vida de santidade, temor a Deus e amor ardente fraternal.

Vale lembrar que o que Deus já nos deu, sua própria vida para nos salvar, já é o suficiente para nos alegrarmos todos os dias da nossa vida. Ele não precisa fazer mais nada por nós, porque Ele já nos salvou quando estávamos mortos em nossos delitos e pecados. O apóstolo Pedro, a partir do versículo 1, nos instrui que para amarmos ardentemente ao nosso próximo precisamos nos despojar (nos livrar, retirarmos como se tira uma velha roupa) de toda: maldade, dolo, hipocrisia, inveja e maledicência. A maldade consiste numa atitude consciente de causar o mau ao outro; já o dolo diz respeito a intenção deliberada de prejudicar, de agir traiçoeiramente, de enganar. A hipocrisia, por sua vez, é o fingimento, é usar máscaras nos nossos relacionamentos. Hipócrita é aquele que representa um papel, que finge ser o que não é (vida de santidade, bondade, humildade, etc). A inveja consiste em não se alegrar com o que o outro é ou tem. E a maledicência é o falar mal do próximo. Talvez o pecado do qual você deva se livrar, abandonar não esteja nesta lista que o apóstolo descreveu, mas sem esse despojamento não há crescimento espiritual e somos impedidos de amarmos ardentemente ao nosso irmão e as pessoas ao nosso redor. Pedro está nos dando as coordenadas para crescermos espiritualmente. Depois do necessário despojamento, vem o necessário desejo de revestir-se das verdades contidas na Palavra de Deus. Continuando a sua instrução para crescermos espiritualmente, Pedro nos orienta a desejarmos de forma intensa, como “crianças recém-nascidas”, o puro, o genuíno leite espiritual que é a Palavra de Deus.

Temos que ter uma fome intensa da verdadeira Palavra de Deus, pois esse é o nosso principal alimento que nos proporciona o crescimento espiritual. No versículo 3, vemos que essa orientação é para os que já foram regenerados através da salvação, pois só estes podem ter a fome intensa pela Palavra de Deus. Além de nos despojar da nossa velha natureza e de desejarmos o genuíno alimento espiritual é necessário ainda, para esse nosso crescimento, que nos aproximemos do Senhor Jesus, a pedra viva, como o apóstolo afirma no versículo 4. Quando estamos em comunhão com o autor da vida, nos tornamos também pedras vivas, como afirma o texto (v.5), bem como nos tornamos habitação de Deus (e isso é sublime). Devemos frisar bem essa nossa condição de sermos habitação do Senhor. Hoje temos o privilégio de nos achegarmos a Deus sem a necessidade da intermediação de um sacerdote como acontecia com o povo de Israel. Somente através de Jesus podemos nos aproximar de Deus.

O versículo 5 ainda nos fala que somos habitação de Deus para sermos sacerdotes santos e podermos oferecer sacrifícios espirituais que são agradáveis a Deus. Tais sacrifícios consistem em, por exemplo: consagrar, entregar a minha vida, louvar ao Senhor, ser generoso, ter bom testemunho, realizar boas obras e muitos outros. Já no versículo 9, Pedro traz verdades espirituais para sustentar a igreja que estava passando por tribulações no passado e se aplica a nós, hoje, como igreja e corpo de Cristo, quando afirma que eles (e nós) eram (somos): geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo eleito para proclamar as virtudes daquele que os tirou do império das trevas e os transportou para o império da sua maravilhosa luz.

Deus na sua misericórdia nos tornou povo eleito, povo santo, separados para Ele para anunciarmos as virtudes acerca de quem Deus é.

PREGAÇÃO: Pastor Hélio Damasceno

TEXTO: Wannah Fernanda

“Portanto dele, por Ele e para Ele são todas as coisas. A Ele seja a glória perpetuamente! Amém.” Romanos 11:36

Publicar um comentário