Resumo – Culto de Oração 23/03/2016

RESUMO DO CULTO DE ORAÇÃO – 23/03/2016
TEXTO BASE: Êxodo 25:1-9

O que a construção do tabernáculo nos ensina?

Deus tinha o propósito de habitar no meio do seu povo (v.8). Ter relacionamento com o povo de Israel. Antes da queda (espiritual) Deus tinha um relacionamento com o homem, mas o pecado entrou no mundo e quebrou esse relacionamento. Sabemos que o verdadeiro tabernáculo é Cristo Jesus.

Vemos no versículo 2 que para a construção do tabernáculo Deus disse que os filhos de Israel deveriam levar ofertas voluntárias (de coração). Uma oferta voluntária é aquela que advém da alegria de coração, de uma motivação correta, desinteressada no retorno, do prazer em fazê-la. Não se importa o que vai ser feito ou como vai ser usada a oferta e parte da motivação do coração.

Qual a razão que Deus pediu para o povo levar ofertas voluntárias para a construção do santuário? Para eles se sentirem parte e/ou se envolverem na obra de Deus, bem como para ensinar ao povo como deveriam usar corretamente as riquezas que eles trouxeram do Egito. Ver Marcos 12:41-44 (Oferta da viúva pobre)

Em Provérbios 3:9 diz “Honra ao Senhor com os teus bens e com as primícias de toda a tua renda.” Nós temos feito uso correto com as riquezas que Ele nos dá? Tudo que o Senhor nos dá tem um único propósito: honrá-Lo. Todas as nossas conquistas é o Senhor quem nos dá.

Na construção do tabernáculo, vemos nos capítulos seguintes que tudo foi feito conforme o projeto que o Senhor estabeleceu.

No Capítulo 35, a partir do versículo 21, vemos o povo levando as ofertas movidos pela motivação correta do coração. O que eu dou tem haver com quem eu sou. Lembramos da história de Caim e Abel (Gêneses 4). Ter um coração disposto e trazer uma oferta voluntária: esse é o segredo.

No Capítulo 36:6-7 vemos que houve sobra da oferta, ao ponto do povo ser proibido de levar mais ofertas. Mas o que teria levado o povo a entregar as ofertas de forma tão generosa? Quais as razões para ofertarem do jeito que fizeram?

1ª) Experiências com Deus trouxeram sensibilidade e percepção espiritual; compreensão do projeto de Deus. Eles compreenderam quem estava por trás da obra da construção do tabernáculo. Eles não valorizaram os bens matareis que trouxeram do Egito e sim, o que era espiritual;

2ª) Eles reconheceram Moisés como líder. Tinham confiança e credibilidade em Deus e nos seus escolhidos para liderarem;

3ª) A gratidão. Tinham um coração que reconheceram o que Deus havia feito por eles (e por nós). Agimos com alegria e amor com a contribuição.

4ª) Havia desprendimento, desapego aos bens materiais. Não havia avareza (Pv 11:24). Os seus bens estavam à disposição do projeto de Deus.

Outras razões: disposição para a obediência, para agradar ao Senhor…

Deus não nos pede nada que antes Ele não nos tenha nos dado. Não há ninguém tão pobre que não possa participar dos projetos de Deus.

O povo de Israel compreendeu o projeto da construção do tabernáculo porque estavam voltados para uma realidade espiritual. Deus queria que o povo participasse do seu projeto da construção do santuário para o Senhor poder habitar no meio desse povo. E o envolvimento ocorreu de coração porque havia entendimento espiritual. Tenha um coração disposto para o Senhor e Deus fará proezas.

PREGAÇÃO: Pastor Hélio Damasceno

TEXTO: Wannah Fernanda

“Portanto dele, por Ele e para Ele são todas as coisas. A Ele seja a glória perpetuamente! Amém.” Romanos 11:36

Publicar um comentário