Resumo – Culto de Oração 27/04/2016

RESUMO DO CULTO DE ORAÇÃO – 27/04/2016

TEXTO BASE: I Pe 1:13-25

O apóstolo Pedro no mencionado texto nos mostra que o conhecimento das bençãos provenientes da nossa salvação deve levar a uma mudança na forma como vivemos e alterar o nosso procedimento (v.13 e 14). Por isso que ele alerta aos cristãos da época a “cingir o entendimento”, ou seja, preparar-se mentalmente com as verdades de Deus para suportar firmes as tribulações. O conhecimento das verdades espirituais nos guarda e nos fortalece.

No versículo 13 ele ainda diz para os cristãos serem sóbrios, o que implica em não permitir que nada ofusque as certezas da vocação cristã ao ponto de enfraquecê-los na fé. O cristão sóbrio é aquele que não se deixa embriagar pelas distrações do mundo, uma vez que guarda o seu entendimento espiritual. Ser sóbrio é ser vigilante.

O texto fala ainda em “ esperar inteiramente na graça” se referindo a espera pela segunda vinda de Cristo e o cumprimento de todas as suas promessas para os que são salvos. Essa esperança viva nos fortalece em meio as tribulações.

Quando a nossa mente se volta para a nossa herança que o Senhor nos dará com a sua vinda, há como suportarmos as tribulações momentâneas. Devemos projetar a nossa mente para um futuro glorioso em Cristo Jesus quando Ele se revelar na sua segunda vinda.

Podemos observar que o texto traz 03 características dos filhos da obediência (v. 14), quais sejam:

1ª) Os filhos da obediência andam em santidade (fruto da compreensão das verdades salvívicas): a santidade implica num procedimento-ético da vontade de Deus e decorre de um mandamento, de uma ordem. Diz respeito a uma vida de renúncias e dedicação exclusiva ao Senhor. Deus é a nossa fonte de inspiração e nós, como filhos, devemos imitar ao nosso Pai celestial. Mesmo em meio as lutas o nosso padrão de santidade não deve ser diminuído e sim, aumentado.

2ª) Os filhos da obediência tem uma vida de temor (v. 17-21): como eles conhecem a Deus e sabem que Ele é um justo juiz e disciplina aos seus filhos, estes devem andar emr temor ao Senhor. Fomos comprados com o sangue puro do cordeiro e por isso devemos ter temor a Deus. Fazer a leitura de Pv 10:27; 14:26; 14:27 e 19:23.

3ª) Os filhos da obediência vivem em amor uns para com os outros (v. 23 – 25): a obediência as verdades da salvação nos proporciona amar uns aos outros. Devemos amar ardentemente de forma não fingida, uma vez que tivemos a nossa experiência salvívica. A obediência aos mandamentos nos purifica e nos liberta. O amor é a marca do cristão (sacrificial, de respeito profundo pelo irmão).

Quando entendemos as verdades espirituais o amor ao próximo flui naturalmente, pois trata-se de um fruto do crescimento espiritual.

Todas essas características são frutos de um entendimento cingido das verdades que advém da nossa salvação em Cristo Jesus.

Em nenhum momento o apóstolo Pedro afirma que aquelas tribulações, pelas quais estavam passando os cristãos destinatários da sua carta, iriam cessar. Todavia, trazia aos mesmos o entendimento de verdades espirituais para que resistissem as tribulações com santidade, temor e amor.
PREGAÇÃO: Pastor Hélio Damasceno

TEXTO: Wannah Fernanda

“Portanto dele, por Ele e para Ele são todas as coisas. A Ele seja a glória perpetuamente! Amém.” Romanos 11:36

Publicar um comentário